Paradoxo ou Burrice

Em reportagem na página 17 da edição de 01 de junho de 1999, o jornal O GLOBO divulgou pesquisa patrocinada pelo ISER, Viva Rio, Secretaria Municipal de Saúde e em parceria com o jornal, realizada por Leandro Piquet Carneiro, que conclui existir arma em apenas 4,5% dos domicílios cariocas.

A pesquisa pode ter surpreendido os leigos, mas a ANPCA tem divulgado, desde que começou essa campanha de desarmamento, que apenas 1,3 % dos brasileiros possuem armas e que elas estão presentes em apenas 5,3% dos lares (*). A pesquisa do ISER só veio corroborar esses números.

(Pesquisa similar divulgada pela Folha de São Paulo, nos dá conta que 8% dos domicílios paulistas possuem armas, o que é natural visto ser esta uma cidade mais rica).

Comparada com outras cidades latino americanas, vemos que o Rio aparece em último lugar.

* San José (Costa Rica) - 10~12%
* Caracas - 8~10%
* Santiago - 8~10%
* Cali - 4~6%
* Rio - 4,5%

Se compararmos o Brasil com outros países, vemos que a presença de armas nada tem a ver com os índices de criminalidade.

* EUA - 48% dos domicílios
* Suíça - 32,6%
* Noruega - 31,2%
* Canadá - 30,8%
* Finlândia - 25,5%
* França - 24,7%
* Austrália - 20,1%
* Bélgica - 16,8% (fonte: Pacific Research Institute)

É chegada a hora de perguntarmos: que impacto poderá ter sobre a criminalidade e a delinqüência o desarmamento dessa parcela de 1% dos cidadãos honestos?

É preciso entender que não há justificativa lógica para essa campanha. O Rio de Janeiro não tem um problema de armas, mas sim de banditismo.

O ISER e outras instituições de fundo religioso, combatem as armas por uma questão de dogma e, como todos sabem, a fé oblitera a razão.

----------------------------------------------------------
(*) Foram consideradas 2 milhões de armas legais para uma população de 150 milhões. Esses números são conservadores, pois admitem apenas uma arma por pessoa. Além disso, o Ministério da Justiça calcula só existirem 1,5 milhão de armas legalmente registradas e a população brasileira já ultrapassou os 160 milhões).

==========================================================
CIDADÃO: MESMO QUE VOCÊ NÃO QUEIRA TER ARMAS, NÃO ABRA MÃO DESSE DIREITO.

retornar